Padrão da Raça

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA
Filiada à Fédération Cynologique Internationale
PAÍS DE ORIGEM: França/Bélgica.
DATA DE PUBLICAÇÃO DO PADRÃO OFICIAL VÁLIDO: 10.01.1972.

UTILIZAÇÃO: Companhia.
CLASSIFICAÇÃO F.C.I.: Grupo 9 – Cães de Companhia.
Seção 1 – Bichons e Raças Assemelhadas.
Sem prova de trabalho.
NOME NO PAÍS DE ORIGEM: Bichon à Poil Frisé.
Atualizado em: 20 de março de 2015.

APARÊNCIA GERAL: Cão pequeno, alegre, jovial, de movimentação viva; focinho
de comprimento médio; pelagem longa, enrolada, tipo cacheada, muito solta, semelhante
à pelagem da cabra da Mongólia. Porte da cabeça alto e orgulhoso; olhos escuros
vivos e expressivos.
CABEÇA: Em harmonia com o corpo.

REGIÃO CRANIANA
Crânio: Plano ao toque, embora pareça arredondado, devido à pelagem. O crânio é
mais longo que o focinho.
Stop: Pouco acentuado.

REGIÃO FACIAL

Trufa: Arredondado, bem preto, de textura fina e brilhante.
Focinho: Não deve ser nem muito grosso, nem pesado e tampouco pontudo. O
sulco entre as arcadas superciliares é ligeiramente aparente.
Lábios: Finos; bem secos, porém, menos secos do que os do Schipperke; caídos o
suficiente para cobrir o lábio inferior, mas nunca pesados ou pendentes. Normalmente
pigmentados de preto até as comissuras labiais. O lábio inferior não pode ser pesado,
nem aparente; são firmes, ocultando a mucosa com a boca fechada.
Maxilares / Dentes: Dentes normais, isto é, os incisivos do maxilar inferior devem
tocar a face interna dos incisivos do maxilar superior.
Bochechas: Planas e pouco musculosas.
Olhos: Escuros, contorno das pálpebras o mais escuro possível, de formato mais
arredondado que amendoado; de inserção frontal; espertos, tamanho médio, ocultando
a esclerótica. Os olhos não são nem grandes, nem proeminentes como os do Grifo
de Bruxelas e do Pequinês; a órbita não deve ser saliente e o globo ocular não deve
ressaltar de maneira exagerada.
Orelhas: Caídas e bem revestidas de pelos finamente frisados e longos. São portadas,
de preferência, para a frente, quando em atenção, de maneira que a borda anterior
toque o crânio sem se afastar obliquamente. O comprimento da cartilagem não deve
atingir a trufa como no Poodle, mas alcançar a metade do focinho. As orelhas são,
aliás, bem menos largas e mais finas que as do Poodle.
PESCOÇO: Bastante longo, de porte alto e orgulhoso. Redondo e fino junto ao
crânio, alargando-se, gradualmente, para encaixar, harmoniosamente, nos ombros.
Seu comprimento é aproximadamente 1/3 do comprimento do tronco (proporção de
11 cm para 33 cm para um exemplar de 27 cm de altura na cernelha), tomando-se
como base os pontos dos ombros contra a cernelha.
TRONCO
Lombo: Largo, bem musculoso e ligeiramente arqueado.
Garupa: Ligeiramente arredondada.
Peito: Bem desenvolvido, esterno pronunciado, as falsas costelas são arredondadas
e não terminam bruscamente. Na horizontal, é bastante profundo.
Flancos: Bem elevados ao ventre; pele fina e não solta, dando uma aparência esgalgada.
CAUDA: Implantada um pouco mais abaixo da linha superior que a do Poodle.
Normalmente a cauda é portada alta e graciosamente curvada, na linha do dorso, sem
ser enrolada; não é cortada e somente a pelagem poderá cair sobre o dorso.
MEMBROS ANTERIORES: Vistos de frente, são retos, bem aprumados, de ossatura fina.
Ombros: Bem inclinados, não proeminentes, parecendo ser do mesmo comprimento
que o braço, em torno de 10 cm.
Braços: Não separados do corpo.
Cotovelos: Não virados para fora.
Metacarpos: Vistos de frente, curtos e retos; vistos de perfil, são levemente inclinados.

POSTERIORES: A pélvis é larga.
Coxas: Largas e bem musculosas; bem oblíquas.
Jarretes: Em comparação com os do Poodle, são mais angulados.
Patas: Tendinosas. Unhas, de preferência, pretas; entretanto, é um ideal difícil de se
atingir.

PELE: A pigmentação debaixo dos pelos brancos é, preferivelmente, escura. Os
órgãos sexuais também são pigmentados em preto, azulado ou bege.
PELAGEM
Pelo: Fino, sedoso, bem solto, encaracolado; semelhante ao da cabra da Mongólia.
Não é nem liso, nem encordoado; com o comprimento variando entre 7 e 10 cm.
Tosa: Pode apresentar-se com as patas e o focinho ligeiramente aparados.
COR: Branco puro.
TAMANHO: A altura máxima na cernelha não deve ultrapassar 30 cm. O tamanho é
elemento de valorização a favor dos exemplares menores.
FALTAS: Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como
falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem
estar do cão.
• Ligeiro prognatismo superior ou inferior.
• Pelo: Liso, ondulado, encordoado, muito curto.
• Pigmentação invadindo a pelagem, formando manchas rosadas.
FALTAS DESQUALIFICANTES
• Agressividade ou timidez excessiva.
• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento
deve ser desqualificado.
• Trufa rosa.
• Lábios cor de carne.
• Prognatismo superior ou inferior tão desenvolvido que impede o contato dos
incisivos.
• Olhos claros.
• Cauda enrolada ou torcida em hélice.
• Manchas pretas na pelagem.

NOTAS:
• Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem
descidos e acomodados na bolsa escrotal.
• Somente os cães clinicamente e funcionalmente saudáveis e com conformação
típica da raça deveriam ser usados para a reprodução.

About the Author